7 Estratégias de marketing digital e como planejar sua própria campanha [modelo]

Não há dúvida de que, no cenário moderno, grande parte da sua estratégia de marketing é digital. Consumidores e empresas quase sempre estão online - e você deseja alcançá-los e observar o comportamento deles onde eles passam mais tempo.

Mas quando você está expandindo um negócio, parece que esse cenário em constante evolução pode rapidamente se tornar avassalador. Já há o que fazer - como você também deve criar, ajustar e manter uma estratégia de marketing digital ágil?

Compilamos uma lista de sete estratégias de marketing digital que os profissionais de marketing podem adaptar para ajudar suas equipes e negócios a crescer, bem como um curso intensivo sobre o significado da estratégia digital e das campanhas de marketing. Em seguida, pegue sua coleção gratuita de modelos de marketing de conteúdo digital no final desta postagem.

O que é estratégia de marketing digital?

Sua estratégia de marketing digital é a série de ações que ajudam você a atingir os objetivos da sua empresa por meio de canais de marketing online cuidadosamente selecionados. Esses canais incluem mídia paga, conquistada e de propriedade, e todos podem apoiar uma campanha comum em torno de uma linha de negócios específica.

O termo "estratégia" pode parecer intimidador, mas a construção de uma estratégia digital eficaz não precisa ser difícil.

Em termos simples, uma estratégia é apenas um plano de ação para atingir um objetivo desejado ou vários objetivos. Por exemplo, seu objetivo principal pode ser gerar 25% mais leads por meio do seu site este ano do que você dirigiu no ano passado.

Dependendo da escala do seu negócio, sua estratégia de marketing digital pode envolver várias estratégias digitais - cada uma com objetivos diferentes - e várias partes móveis. Mas voltar a essa maneira simples de pensar sobre estratégia pode ajudá-lo a manter o foco no cumprimento desses objetivos.

Apesar da simplificação do termo “estratégia”, não há dúvida de que pode ser difícil começar a construir uma. Vamos ver como é uma campanha de marketing digital e, em seguida, abordaremos esses sete blocos de construção para ajudá-lo a criar uma estratégia eficaz de marketing digital para configurar seus negócios para o sucesso online.

O que é uma campanha de marketing digital?

É fácil confundir sua estratégia digital com suas campanhas de marketing digital, mas aqui está como distinguir as duas.

Como já descrevemos, sua estratégia digital é a série de ações que você executa para ajudá-lo a atingir sua meta de marketing abrangente. Suas campanhas de marketing digital são os blocos ou ações da sua estratégia que o levam a atingir esse objetivo.

Por exemplo, você pode optar por exibir uma campanha que compartilhe parte do seu conteúdo bloqueado de melhor desempenho no Twitter, para gerar mais leads por esse canal. Essa campanha faz parte da sua estratégia para gerar mais leads.

Aqui estão alguns outros exemplos bem conhecidos de campanhas de marketing digital e as estratégias que eles empregam.

Exemplos de campanhas de marketing digital

  1. GoPro
  2. linhas Aéreas Delta
  3. Geico
  4. Wayfair
  5. MasterCard
  6. ETF Securities
  7. Red Bull

1. GoPro

Estratégia digital: mídia obtida, vídeo criado pelo usuário

A GoPro é famosa por suas incríveis cenas de ação no estilo de ponto de vista, todas tiradas das clássicas lentes olho de peixe da empresa. O que você talvez não saiba é que grande parte do conteúdo de vídeo que você vê no canal do YouTube não foi produzido pela GoPro, mas pelos usuários mais fiéis.

Ao preencher seu canal do YouTube com conteúdo de vídeo criado pelo usuário, a GoPro incentivou toda uma base de fãs de pessoas ao ar livre a gravar imagens incríveis de suas aventuras e publicá-las on-line - geralmente com crédito na GoPro. Essa campanha de marketing digital em andamento defendeu o uso de vídeo para divulgar a linha de produtos GoPro - e grande parte do conteúdo é criada pelos próprios clientes.

Confira o vídeo abaixo, republicado pela GoPro, premiando o atirador original do vídeo por ser um dos melhores vídeos de sua categoria.

2. Linhas Delta Air

Estratégia digital: mídia própria, histórias no Twitter

Você não pensaria em uma companhia aérea como líder em marketing digital criativo, mas não subestime as histórias que elas podem contar nas mídias sociais (ênfase em "histórias").

A Delta Air Lines é um usuário prolífico das mídias sociais, especificamente em seu endereço no Twitter. A marca usa essa conta para envolver potenciais passageiros de diversas maneiras, que são oportunas e emocionalmente estimulantes. No mês passado, em homenagem ao Mês da conscientização do câncer de mama, a empresa começou a compartilhar histórias pessoais dos funcionários da Delta diretamente através do feed da empresa no Twitter. Aqui está o começo do tópico de uma história, abaixo.

3. Geico

Estratégia digital: mídia paga, anúncios de pré-rolagem do YouTube

Tudo o que você precisa ouvir é a palavra "Geico" para lembrar que você pode economizar 15% ou mais no seu seguro de carro. Mas mesmo uma empresa com um slogan tão memorável pode arriscar irritar seus compradores se sua campanha de marketing for muito demorada.

É por isso que o Geico lançou uma série de anúncios pré-rolados no YouTube que admitem a brevidade do anúncio nos próprios vídeos.

Os anúncios de pré-rolagem são uma forma de conteúdo pago no YouTube em que você paga ao YouTube para exibir anúncios de 15 a 20 segundos antes dos vídeos que têm o mesmo público-alvo do anunciante. Enquanto algumas empresas tentam espremer o máximo de mensagens possível nesse espaço curto, a Geico aproveitou a oportunidade para tirar sarro de si mesma por ocupar seu tempo em primeiro lugar. Dessa forma, seus comerciais de pré-rolagem no YouTube são realmente divertidos. Confira um deles abaixo.

4. Wayfair

Estratégia digital: mídia própria, tags do Instagram

Wayfair, um comerciante de artigos para o lar e decoração, tem uma estratégia realmente inovadora para o Instagram. Digamos que suas fotos não são apenas fotos.

O Instagram oferece às empresas a oportunidade de mostrar a seus seguidores um lado mais íntimo da marca, levantando a cortina dos negócios para mostrar os funcionários e eventos que tornam a organização o que é. Para a Wayfair, no entanto, o Instagram não é apenas uma peça de cultura - é uma página de compra.

Usando as etiquetas de produtos do Instagram, a Wayfair tirou algumas de suas fotos mais bonitas do interior de casa no Instagram e as etiquetou com etiquetas de produtos e preços. É uma campanha de marketing digital que mostra às pessoas exatamente quanto custa cada item da foto, ajudando a Wayfair a gerar compradores diretamente de sua conta do Instagram. Confira um exemplo abaixo.

5. Mastercard

Estratégia digital: Mídia própria, Blog de viagens

A Mastercard baseia sua marca nas histórias e aventuras que os titulares passam. Mas de que serve uma marca baseada em viagens sem uma campanha de marketing digital baseada em viagens?

O Priceless Cities, o blog de viagens da Mastercard, oferece aos leitores um recurso de viagem para acompanhar os cartões de crédito que ajudam a pagar pelos destinos desses leitores. É uma boa idéia, pois permite que a empresa se alinhe melhor não apenas com as coisas que seus clientes compram, mas com os lugares que seus clientes vão. Confira o blog aqui.

6. Valores mobiliários da ETF

Estratégia digital: mídia paga, LinkedIn Conteúdo patrocinado

A ETF Securities é um pequeno serviço de gerenciamento de ativos baseado na Austrália, atendendo a gestores de patrimônio e investidores na Europa. Como o serviço que prestam é tão complexo, a empresa descobriu onde seus clientes mais se destacavam - o LinkedIn - e patrocinou conteúdo pago nessa plataforma que gera mais interesse em investimentos e ajuda os clientes a tomar decisões financeiras mais inteligentes.

Com esta campanha digital, a ETF Securities teve um crescimento de 95% ano a ano em seus seguidores do LinkedIn.

7. Red Bull

Estratégia digital: Mídia própria, Notícias sobre estilo de vida

A Red Bull se tornou mais conhecida por seu patrocínio a esportes radicais do que a bebida energética que vende. É um ajuste natural para o tipo de pessoa que a bebida apela. Mas, em vez de criar conteúdo digital na indústria de bebidas energéticas, a Red Bull captura seu público com artigos e vídeos sobre os últimos acontecimentos na comunidade de esportes radicais.

Nesta campanha de marketing digital, a Red Bull nos ensina que o que você vende nem sempre é a estratégia de conteúdo ideal. Pelo contrário, é o estilo de vida que seus clientes vivem. Confira o site da empresa aqui.

É importante observar que, mesmo que uma campanha seja executada ao longo de alguns anos, ela não a torna uma estratégia - é uma tática que fica ao lado de outras campanhas para apoiar uma estratégia de marketing maior. Por exemplo, a ETF Securities (citada acima) organizou uma campanha para aumentar seus seguidores no LinkedIn, usando a estratégia digital de conteúdo patrocinado (uma forma de mídia paga). Essa campanha estratégica pode ser uma pequena parte de uma estratégia de marketing digital maior que serve para gerar mais leads para um de seus produtos ou linhas de negócios.

Agora que já entendemos o básico da estratégia digital e das campanhas de marketing digital, vamos descobrir como criar sua estratégia.

Como criar uma estratégia de marketing digital

  1. Crie suas personas de comprador.
  2. Identifique seus objetivos e as ferramentas de marketing digital necessárias.
  3. Avalie seus canais e ativos digitais existentes.
  4. Audite e planeje suas campanhas de mídia próprias.
  5. Audite e planeje suas campanhas de mídia ganhas.
  6. Audite e planeje suas campanhas de mídia paga.
  7. Traga tudo isso junto.

1. Crie suas personas de comprador.

Para qualquer estratégia de marketing - offline ou online - você precisa saber para quem está comercializando. As melhores estratégias de marketing digital são criadas com base em personas detalhadas do comprador e seu primeiro passo é criá-las. (Precisa de ajuda? Comece aqui com nosso kit de persona de comprador gratuito.)

As pessoas do comprador representam seu (s) cliente (s) ideal (is) e podem ser criadas pesquisando, pesquisando e entrevistando o público-alvo da sua empresa. É importante observar que essas informações devem basear-se em dados reais sempre que possível, pois fazer suposições sobre seu público pode fazer com que sua estratégia de marketing tome a direção errada.

Para obter uma imagem arredondada da sua persona, seu pool de pesquisa deve incluir uma mistura de clientes, possíveis clientes e pessoas fora do banco de dados de contatos que se alinham ao seu público-alvo.

Mas que tipo de informação você deve coletar para sua (s) pessoa (s) compradora (s) para informar sua estratégia de marketing digital? Isso depende dos seus negócios e provavelmente varia dependendo de você ser B2B ou B2C ou se seu produto é de alto ou baixo custo. Aqui estão alguns pontos de partida, mas você deve ajustá-los, dependendo do seu negócio.

Informações quantitativas (ou demográficas)

  • Localização. Você pode usar ferramentas de análise da web, como o Google Analytics, para identificar com facilidade a localização do tráfego do site.
  • Era. Dependendo do seu negócio, isso pode ou não ser relevante. É melhor reunir esses dados identificando tendências em seu banco de dados de clientes em potencial e clientes.
  • Renda. É melhor coletar informações confidenciais, como renda pessoal, em entrevistas de pesquisa pessoal, pois as pessoas podem não estar dispostas a compartilhá-las por meio de formulários on-line.
  • Titulo do trabalho. Isso é algo que você pode ter uma ideia aproximada da sua base de clientes existente e é mais relevante para empresas B2B.

Informações qualitativas (ou psicográficas)

  • Metas. Dependendo da necessidade de criação do seu produto ou serviço, você já deve ter uma boa idéia de quais objetivos sua persona procura alcançar. No entanto, é melhor consolidar suas suposições conversando com os clientes, bem como com os representantes internos de vendas e atendimento ao cliente.
  • Desafios. Novamente, fale com clientes, representantes de vendas e atendimento ao cliente para ter uma idéia dos problemas comuns que seu público-alvo enfrenta.
  • Hobbies e interesses. Fale com clientes e pessoas alinhadas com seu público-alvo. Se você é uma marca de moda, por exemplo, é útil saber se grandes segmentos de seu público-alvo também estão interessados ​​em fitness e bem-estar, pois isso pode ajudar a informar sua futura criação de conteúdo e parcerias.
  • Prioridades. Converse com clientes e pessoas alinhadas com seu público-alvo para descobrir o que é mais importante para eles em relação aos seus negócios. Por exemplo, se você é uma empresa de software B2B, saber que seu público valoriza o suporte ao cliente por um preço competitivo é uma informação muito valiosa.

Pegue essas informações e crie uma ou mais personas arredondadas, como Marketing Molly abaixo, e verifique se elas estão no centro de sua estratégia de marketing digital.

2. Identifique seus objetivos e as ferramentas de marketing digital necessárias.

Seus objetivos de marketing devem sempre estar vinculados aos objetivos fundamentais do negócio. Por exemplo, se o objetivo da sua empresa é aumentar a receita on-line em 20%, sua meta como profissional de marketing pode ser gerar 50% mais leads por meio do site do que você fez no ano passado para contribuir para esse sucesso.

Seja qual for o seu objetivo principal, você precisa saber como mensurá-lo e, o que é mais importante, realmente ser capaz de mensurá-lo (por exemplo, ter as ferramentas de marketing digital certas para isso). Como você mede a eficácia de sua estratégia digital será diferente para cada negócio e depende de seus objetivos, mas é vital garantir que você seja capaz de fazê-lo, pois são essas métricas que ajudarão você a ajustar sua estratégia no futuro.

Se você é cliente da HubSpot, o complemento Reporting no software HubSpot reúne todos os seus dados de marketing e vendas em um único local, para que você possa determinar rapidamente o que funciona e o que não funciona.

3. Avalie seus canais e ativos digitais existentes.

Ao considerar os canais ou ativos de marketing digital disponíveis para incorporar à sua estratégia, é útil considerar primeiro a imagem maior para evitar ficar sobrecarregado. A estrutura de mídia de propriedade, ganha e paga ajuda a categorizar os 'veículos', ativos ou canais digitais que você já está usando.

Mídia própria

Refere-se aos ativos digitais de sua marca ou empresa - seja seu site, perfis de mídia social, conteúdo de blog ou imagens, canais de propriedade são as coisas sobre as quais sua empresa tem controle total. Isso pode incluir algum conteúdo externo que você possui, mas não está hospedado no seu site, como um blog que você publica no Medium, por exemplo.

Media conquistada

Simplesmente, a mídia ganha refere-se à exposição que você ganhou através do boca a boca. Seja o conteúdo que você distribuiu em outros sites (por exemplo, postagens de convidados), o trabalho de relações públicas que você está realizando ou a experiência do cliente que você entregou, a mídia ganha é o reconhecimento que você recebe como resultado. Você pode ganhar mídia obtendo menções da imprensa, críticas positivas e outras pessoas compartilhando seu conteúdo nas mídias sociais, por exemplo.

Mídia paga

A mídia paga é um pouco auto-explicativa no que o nome sugere - e refere-se a qualquer veículo ou canal em que você gasta dinheiro para chamar a atenção das pessoas que compram. Isso inclui itens como Google AdWords, postagens de mídia social pagas, publicidade nativa (como postagens patrocinadas em outros sites) e qualquer outro meio pelo qual você paga diretamente em troca de visibilidade.

Reúna o que você possui e categorize cada veículo ou ativo em uma planilha, para ter uma imagem clara da mídia existente, adquirida e paga.

Sua estratégia de marketing digital pode incorporar elementos dos três canais, todos trabalhando juntos para ajudá-lo a alcançar seu objetivo. Por exemplo, você pode ter um conteúdo de propriedade em uma página de destino do site que foi criada para ajudar a gerar leads. Para ampliar o número de leads que o conteúdo gera, você pode ter feito um esforço real para torná-lo compartilhável, o que significa que outras pessoas o estão distribuindo por meio de seus perfis pessoais de mídia social, aumentando o tráfego para a página de destino. Esse é o componente de mídia ganho. Para apoiar o sucesso do conteúdo, você pode ter postado sobre ele na sua página do Facebook e pago para ser visto por mais pessoas no seu público-alvo.

É exatamente assim que os três podem trabalhar juntos para ajudá-lo a atingir seu objetivo. Obviamente, não é obrigatório usar os três. Se a mídia de sua propriedade e a mídia conquistada forem bem-sucedidas, talvez você não precise investir em paga. Trata-se de avaliar a melhor solução para atingir seu objetivo e incorporar os canais que funcionam melhor para o seu negócio em sua estratégia de marketing digital.

Agora você sabe o que já está sendo usado, pode começar a pensar sobre o que manter e o que cortar.

4. Audite e planeje suas campanhas de mídia próprias.

No coração do marketing digital está sua mídia própria, que quase sempre assume a forma de conteúdo. Toda mensagem que sua marca transmite geralmente pode ser classificada como conteúdo, seja a página 'Sobre nós', as descrições de seus produtos, postagens em blogs, ebooks, infográficos ou postagens em mídias sociais.

O conteúdo ajuda a converter os visitantes do seu site em leads e clientes, além de elevar o perfil da sua marca on-line - e, quando otimizado, também pode aumentar os esforços que você tem em relação ao tráfego orgânico / de pesquisa. Qualquer que seja seu objetivo, você precisará usar conteúdo próprio para formar sua estratégia de marketing digital.

Para criar sua estratégia de marketing digital, você precisa decidir qual conteúdo o ajudará a alcançar seus objetivos. Se seu objetivo é gerar 50% mais leads por meio do site do que você gerou no ano passado, é improvável que sua página "Sobre nós" seja incluída em sua estratégia - a menos que essa página tenha sido uma máquina de geração de leads no passado .

É mais provável que um e-book configurado por um formulário no seu site gere muito mais leads e, como resultado, isso pode ser algo que você deseja fazer mais. Aqui está um breve processo a seguir para descobrir qual conteúdo de propriedade você precisa para atingir suas metas de marketing digital:

Audite seu conteúdo existente.

Faça uma lista do seu conteúdo existente e classifique cada item de acordo com o que anteriormente teve melhor desempenho em relação aos seus objetivos atuais. Se seu objetivo é geração de leads, por exemplo, classifique-os de acordo com o que gerou mais leads no ano passado. Pode ser uma postagem de blog específica, um e-book ou mesmo uma página específica do site que esteja se convertendo bem.

A idéia aqui é descobrir o que está funcionando atualmente e o que não está, para que você possa se preparar para o sucesso ao planejar o conteúdo futuro.

Identifique lacunas no seu conteúdo existente.

Com base nas suas personas de comprador, identifique quaisquer lacunas no conteúdo que você possui. Se você é uma empresa de aulas de matemática e descobriu em sua pesquisa de público-alvo que um dos maiores desafios da sua persona é encontrar maneiras interessantes de estudar, mas você não tem nenhum conteúdo que atenda a essa preocupação, tente criar alguns .

Ao analisar sua auditoria de conteúdo, você pode descobrir que os e-books hospedados em um determinado tipo de página de destino se convertem muito bem para você (muito melhor do que os seminários on-line, por exemplo). No caso dessa empresa de aulas de matemática, você pode optar por adicionar um e-book sobre 'como tornar o estudo mais interessante' aos seus planos de criação de conteúdo.

Crie um plano de criação de conteúdo.

Com base nas suas descobertas e nas lacunas que você identificou, faça um plano de criação de conteúdo descrevendo o conteúdo necessário para ajudá-lo a atingir seus objetivos. Isso deve incluir:

  • Título
  • Formato
  • Objetivo
  • Canais promocionais
  • Por que você o está criando (por exemplo, "Marketing Molly se esforça para encontrar tempo para planejar o conteúdo de seu blog, por isso estamos criando um calendário editorial modelo")
  • Nível de prioridade (para ajudá-lo a decidir o que lhe dará o melhor retorno possível)

Essa pode ser uma planilha simples e também deve incluir informações de orçamento se você estiver planejando terceirizar a criação de conteúdo ou uma estimativa de tempo se estiver produzindo por conta própria.

5. Audite e planeje suas campanhas de mídia conquistadas.

Avaliar sua mídia obtida anteriormente em relação aos seus objetivos atuais pode ajudar você a ter uma idéia de onde concentrar seu tempo. Veja de onde vêm o tráfego e os leads (se esse é o seu objetivo) e classifique cada fonte de mídia conquistada da mais eficaz para a menos eficaz.

Você pode obter essas informações em ferramentas como o Google Analytics ou os Relatórios de fontes no seu software HubSpot.

Você pode achar que um artigo específico que contribuiu para a imprensa do setor direcionou muito tráfego qualificado para o seu site, que por sua vez foi muito bem convertido. Ou você pode descobrir que o LinkedIn é onde você vê a maioria das pessoas compartilhando seu conteúdo, o que, por sua vez, gera muito tráfego.

A idéia aqui é criar uma imagem do que a mídia ganha ajudará você a atingir seus objetivos e o que não conseguirá, com base em dados históricos. No entanto, se houver algo novo que você queira experimentar, não descarte isso apenas porque ainda não foi experimentado e testado.

6. Audite e planeje suas campanhas de mídia paga.

Esse processo envolve muito do mesmo processo: você precisa avaliar sua mídia paga existente em cada plataforma (por exemplo, Google AdWords, Facebook, Twitter etc.) para descobrir o que provavelmente o ajudará a atingir seus objetivos atuais.

Se você gastou muito dinheiro no Google AdWords e não viu os resultados esperados, talvez seja hora de refinar sua abordagem ou descartá-la completamente e se concentrar em outra plataforma que parece estar produzindo melhores resultados. (Confira este guia gratuito do Google AdWords para obter mais informações sobre como aproveitá-lo para os negócios.)

No final do processo, você deve ter uma idéia clara de quais plataformas de mídia paga deseja continuar usando e quais (se houver) gostaria de remover da sua estratégia.

7. Reúna tudo.

Você fez o planejamento e a pesquisa e agora tem uma visão sólida dos elementos que compõem sua estratégia de marketing digital. Aqui está o que você deve ter até agora:

  1. Limpar perfil (s) da (s) sua (s) personalidade (s) do comprador
  2. Um ou mais objetivos específicos de marketing
  3. Um inventário de sua mídia existente, adquirida e paga
  4. Uma auditoria de sua mídia existente, adquirida e paga
  5. Um plano de criação de conteúdo ou lista de desejos de propriedade

Agora, é hora de reunir tudo isso para formar um documento de estratégia coesa. Vamos revisitar o que significa estratégia digital: a série de ações que ajudarão você a atingir seus objetivos usando o marketing on-line.

Por essa definição, seu documento de estratégia deve mapear a série de ações que você realizará para atingir seus objetivos, com base em sua pesquisa até o momento. Uma planilha é um formato eficiente - e por uma questão de consistência, você pode achar mais fácil mapear de acordo com a estrutura de mídia própria, ganha e paga que usamos até agora.

Você também precisará planejar sua estratégia por um período de longo prazo - normalmente algo como 12 meses é um bom ponto de partida, dependendo de como sua empresa está configurada. Dessa forma, você pode sobrepor quando estiver executando cada ação. Por exemplo:

  • Em janeiro, você pode iniciar um blog que será atualizado continuamente uma vez por semana, durante o ano inteiro.
  • Em março, você pode lançar um novo e-livro, acompanhado de promoção paga.
  • Em julho, você pode estar se preparando para o seu maior mês útil - o que você espera ter observado neste momento que influenciará o conteúdo que você produz para apoiá-lo?
  • Em setembro, você pode planejar se concentrar na mídia conquistada na forma de RP para direcionar tráfego adicional durante a execução.

Ao adotar essa abordagem, você também cria um cronograma estruturado para a sua atividade, o que ajudará a comunicar seus planos aos seus colegas - sem mencionar, talvez até a mantê-lo saudável.

Seu caminho para o sucesso da estratégia de marketing digital

Seu documento de estratégia será muito individual para seus negócios, e é por isso que é quase impossível para nós criar um modelo de estratégia de marketing digital único. Lembre-se de que o objetivo do seu documento de estratégia é mapear as ações que você realizará para atingir seu objetivo por um período de tempo - desde que ele comunique isso, você terá aprendido o básico da criação de uma estratégia digital.

Se você deseja criar uma estratégia verdadeiramente eficaz para ajudar a expandir seus negócios, confira nossa coleção gratuita de modelos de marketing de conteúdo abaixo.

Originalmente publicado 16 de outubro de 2019 14:00:00, atualizado 16 de outubro de 2019

Não se esqueça de compartilhar este post!

Fonte: https://blog.hubspot.com/marketing/digital-strategy-guide